Eleitores de Valente e São Domingos têm até 31 de outubro para realizarem o recadastramento biométrico
28 Fevereiro 2020
Anuncie aqui

Eleitores de Valente e São Domingos têm até 31 de outubro para realizarem o recadastramento biométrico

Aqueles que deixarem de atender a convocação da Justiça Eleitoral dentro do prazo terão o título cancelado

Os eleitores de Valente e São Domingos deverão realizar o recadastramento biométrico até o próximo dia 31 de outubro. A menos de um mês do término do prazo para encerramento da revisão extraordinária nestas cidades, o Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA) alerta para que o cidadão não deixe para última hora. No município de Valente, 2.935 pessoas ainda precisam atender a convocação da Justiça Eleitoral (15,28% do eleitorado). Já em São Domingos faltam 1.297 eleitores comparecerem para fazer a biometria (17,43% do eleitorado).

O atendimento para ambas as cidades ocorre no cartório eleitoral da 120ª Zona Eleitoral, Rua Everaldino Antônio da Cunha, 60, Centro, no Fórum de Valente, das 8h às 14h. 

O atendimento pode ser agendado pelo aplicativo de mensagens whatsapp, por meio do número 71-3373-7223. No ato do agendamento pelo aplicativo será solicitado o número do título de eleitor; e-mail; município para atendimento, ou seja, município onde quer votar; dia da semana de sua preferência (segunda, terça, quarta, quinta ou sexta) e o turno de sua preferência (manhã ou tarde). Não será possível a escolha do horário de atendimento, apenas do dia e turno.  

Caso não possua a inscrição eleitoral ou não saiba o número, o eleitor poder agendar o atendimento pelo site [agendamento.tre-ba.jus.br] ou telefone [0800 071 6505] e informar CPF, data de nascimento e nome completo dos pais.  O cidadão também poderá cadastrar telefone e e-mail, dados importantes para recebimento de confirmação e lembretes do agendamento.

Prejuízos 

O eleitor que deixar de atender a convocação da Justiça Eleitoral terá o seu título cancelado e estará sujeito a uma série de implicações previstas pelo artigo de número 7 do Código Eleitoral (Lei nº 4.737, de 15 de julho de 1965). Entre os prejuízos estão: impossibilidade de obtenção de empréstimos em instituições públicas, dificuldade para tirar ou renovar o passaporte, não tomar posse em concurso público, ser impedido de renovar matrícula em estabelecimento de ensino oficial ou fiscalizado pelo governo, entre outros.

 

 

 

Fonte: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

Galeria de Fotos

Mais Lidas